Imagem sobre a notícia Oops! Hostel em Paris

Oops! Hostel em Paris

9 de setembro de 2016

Em julho, na volta pra casa, passei um dia em Paris, antes de pegar o vôo. Como voltei de TAP (companhia portuguêsa), precisava escolher um lugar próximo ao aeroporto de Orly e de preferência que tivesse um shutle/navette/transfer do local ao aeroporto.

Procurei pelo site do Booking.com, e por vários outros, um hostel para ficar uma única noite, o que na verdade seria mais para guardar minhas malas e ter um lugar para tomar banho depois, visto que passaria o dia passeando e voltaria tarde só para me arrumar e partir para o aeroporto de madrugada.

Eu nunca tinha ficado no 13ème arrondissement. Pela história dos arrondissements de Paris, o 13ème é a região do chinatown, de pouco turismo e pouca receptividade. Se quiser saber mais sobre a história dos arrondissements de Paris, veja este vídeo aqui (em francês, com legenda em francês).

Mas voilà, achei o Oops! Hostel com um preço super justo e avaliando a localização, era perto de várias estações de metrô, da Place d’Italie e tinha shutle para o aeroporto! Paguei €33,00 no quarto compartilhado, com duas camas e um banheiro privativo. Repito: ba-nhei-rooo priii-vatiiiivoooo. Chega um certo momento na sua vida que viajar e ter um banheiro privativo faz muita diferença, eu já não aguento mais a vida louca de albergues com banheiro compartilhado, já passei por cada perrengue que olha… Um dia conto para vocês minha experiência na Rússia, em Moscou (mas só de falar Rússia e albergue e banheiro compartilhado na mesma frase vocês já devem ter tido mil arrepios! Rsrs).

O shutle, ou transfer, até o aeroporto foi a parte. Paguei €28,00. Muito menos se fosse de taxi/uber. Ainda mais pelo horário, saí do Oops! às 4h30 da madrugada.

Voltei de Vichy pela estação de trem Paris-Bercy, e a proximidade do hostel à estação ajudou também na escolha. Peguei um táxi que saiu por €9,00. Podia ir de metrô? Ah sim claro, se eu não tivesse duas malas, sendo uma pequena, daquelas que vai na parte de cima do avião, carregada com quase 15kg de livros que ganhei/comprei durante o curso =D

O taxista muito gentil me apresentou o bairro, explicando por onde ele estava indo e dizendo que escolhi um ótimo lugar, longe da bagunça do turismo, pois julho/agosto são os meses de maior turismo na França e a cidade fica “insuportável”, segundo o gentil Monsieur. E realmente o bairro me surpreendeu pela calmaria, nem parecia estarmos nas grandes vacances.

Ao chegar no hostel, a atendente fez o meu check-in mesmo que antecipado (check-in só às 14h, e eu cheguei às 11h). Não subi para o quarto, mas tinha um maleiro, passando pelo refeitório onde pude deixar minhas malas. Já os pertences mais valiosos, utilizei o locker/armário do andar do quarto que ficaria. Eles são digitais e super práticos, trancam com uma senha que você coloca na hora. Eles são pequenos, não cabem uma mochila inteira, mas eram em vários, e dividi minhas coisas em dois lockers e voilà tudo pronto para passar o dia na rua aproveitando as últimas horas na minha amada Paris.

Antes de sair agendei o shutle e ela ainda perguntou sobre o café da manhã, se eu fosse às 6h da manhã ela até poderia me dar algum pão e café. Achei muito gentil da parte dela, pois que o café da manhã é incluso no preço e eu tinha direito de tê-lo.

Após horas passeando pela cidade, voltei lá pelas 23h. Aí que fui pro quarto. E por sorte (ou aquele presente do destino que sempre acontece nas minhas viagens), não tinha ninguém no quarto!!!! Chuette!!! Nickel!!! Um quarto E banheiro só para mim. Muito amor.

Infelizmente não tirei foto do quarto, eu estava tão cansada e iria dormir só 2 horas que não lembrei de tirar foto… Mas eles tem um vídeo institucional que é muito fiel ao ambiente.

As camas são simples, confortáveis para alguns dias. O banheiro é pequeno, mas funcional. Se você não tiver toalhas, tem que pedir antes na recepção, você paga um valor e depois eles devolvem a você. A janela do quarto era pequena, apesar de ser alta, porém o quarto tem climatização, que funciona tanto para aquecimento quanto para resfriamento. Em julho é verão, logo liguei no mais frio possível rsrs. Demorou para funcionar mas refrescou o ambiente.

Na saída o shutle chegou na hora marcada e tranquilamente cheguei no aeroporto de Orly com muita antecedência, em menos de 30 minutos foi feito o trajeto hostel-aeroporto.

Para quem está retornando a Paris e quer conhecer uma parte menos turística da cidade eu super recomendo o hostel e o bairro. Nas redondezas tem vários restaurantes legais, lojas com preços mais acessíveis, metrô da linha 6 e 7, que são as que conectam você aos pontos turísticos mais importantes. E a faixa de preço dele é excelente, fiz uma simulação aqui para novembro/2016 e os preços variam entre €25,90 a €80,00. O de 80 euros é o quarto duplo, cama de casal, banheiro privativo.

Se você ficou ou for ficar no Oops! Hostel conta pra gente?

Bisous!!

Oops! Hostel Paris
Endereço : 50 Avenue des Gobelins – 75013 Paris
Telefones : +33 (01).47.07.47.00 • Fax +33 (01).43.31.17.74
Estação de metrô: Les Gobelins (linha 7), Place d’Italie (linhas 5, 6 e 7)

Comments

comments

Daniela Santos

Daniela Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre

Daniela Santos

Daniela Santos

Minha vida já deu muitas voltas, já morei em 3 cidades brasileiras diferentes, já viajei para lugares que nem meus pais dormiram ao saber da aventura. E não quero parar! Compartilho agora com você minhas aventuras, visões e experiências para que esse mundo lindo, cheio de diversidade, que nos transforma em alunos da vida seja fascinante e inspirador para você também.

Leia Mais

Pinterest