Imagem sobre a notícia Transporte público em Paris: saiba como usar e reduza os gastos de viagem

Transporte público em Paris: saiba como usar e reduza os gastos de viagem

17 de abril de 2017

Reduzir gastos é prioridade para todos que vão pagar as contas da viagem em moeda estrangeira hipervalorizada. E além de  ir a restaurantes baratos, se hospedar em albergues ou AirBnB, andar de transporte público é sem dúvida um dos grandes fatores influenciadores na economia.

E como fazer isso em Paris? Onde tudo é distante, a méteo (leia |mê.tê.ô|) é instável e queremos aproveitar ao máximo, visitando o maior número de pontos turísticos possíveis?

Alors, je t’explique! Vamos aos detalhes de como usar o transporte público e andar em Paris gastando o mínimo possível.

Regras básicas de uso do transporte público em Paris

1- Valide sempre seu bilhete ao subir no ônibus ou entrar na estação de metrô.

2- Se você comprou um bilhete único, que vale para somente uma viagem GUARDE MUITO BEM GUARDADO! Caso você seja abordado pela fiscalização, você precisa apresentar o bilhete validado, se não, multa de 50 euros!  ~regra aprendida na prática 🙁 ~

3- Quando no metrô: deixe sua “esquerda” livre ao andar. As pessoas com pressa vão sempre te cortar pela esquerda, então deixe os passar que nem TGV do seu lado esquerdo e siga tranquilamente andando pela direita. Isso vale para passagens, ruas, escadas e escadas/tapetes rolantes (e em toda a Europa!).

4- Ainda no metrô: aguarde as pessoas saírem do vagão para então entrar. Evite acidentes!

5- Olhe sempre para o chão: entre a plataforma e o metrô, às vezes tem uns vãos gigantes, que podem ser um problema horrível se estivermos distraídos e o pé ficar preso ou alguma coisa cair…

6- Em qualquer transporte púbico, cuide das suas coisas! Ande com bolsa, mochila, sacolas na frente do seu corpo e não ache que por estar na Europa não existem roubos. Existem muitos (saiba deles aqui).

Como se locomover em Paris:
Metrô

A primeira linha de metrô da cidade foi inaugurada em 1900. Sim, seus olhos não estão lendo errado. São mais de 100 anos em funcionamento!! Sabendo disso, fica mais fácil compreender que nem todas as estações terão escadas rolantes ou elevadores, e que cada uma terá uma arquitetura incrível para se apreciar.

São 14 linhas, sendo que duas delas tem um adicional chamado de “Bis”, totalizando 16 linhas que interligam mais de 300 pontos da cidade. A média de distância entre uma estação e outra é de 570 metros, percorridos em 1 minuto e 30 segundos. Para cruzar a cidade de leste a oeste, por exemplo, você levará em torno de 35 minutos, sem fazer conexão com outra linha.

As linhas são separadas por cores e números, e estas indicações estão nas placas de cada estação. Além dos metrôs, tem as linhas RER, que são trens de superfície, de dois andares, que ligam o centro da cidade com o banlieue (leia |bãn-li-êo|, periferia em português). São as linhas mais longas, cruzando a cidade de norte a sul, leste a oeste (são as linhas que te levam aos Aeroportos, Versalhes e Disney).

Baixe aqui um infográfico gratuito com a indicação das principais estações de todas as linhas de metrô e RER de Paris.

E como descobrir qual a melhor linha para o meu passeio?

No site da RATP, empresa que gerencia o transporte público em Paris, é possível fazer uma simulação de trajeto a partir dos nomes das estações ou de pontos turísticos. E lá você consegue escolher entre o trajeto mais rápido, aquele com menor troca de linhas ou com menor caminhada.

simulando trajeto de metro no site da ratp

E você pode baixar aqui a imagem em alta resolução do mapa do metrô de Paris.

Eu pessoalmente, prefiro pegar o metrô mais demorado porém, com menor conexões. Dependendo da hora do trajeto, fazer estas conexões são um saco e demandam subir e descer muitas escadas no meio de uma multidão.

Simulação – Ponto de partida Notre Dame de Paris

A Notre Dame é rodeada de linhas de metrô. A mais próxima é a Cité (linha 4) que fica a 350 metros da porta da igreja. As outras são: Saint Michel Notre-Dame (linha 4, RER B e C – 400m de distância), Châtelet (linhas 1, 4, 7, 11, 14 e RER A – 800m de distância) e Pont Neuf (linha 7 – 950m de distância). Atenção!! A estação Châtelet tem inúmeras conexões e é uma das mais lotadas, eu não gosto de passar por ela, acho perigoso e com muita muvuca, eu evito ao máximo qualquer correspondência nessa estação. #ficadica

estação de metro perto da notre dame transporte público em paris

Estação Cité: entrada da estação fica em uma praça onde tem feirinha semanalmente.

Saindo da Cité, (foto acima) vamos à Sacré Coeur, Montmartre!

A estação que desceremos é a “Anvers” linha 2. Então vendo pelo mapa (abra numa outra página e acompanhe o trajeto) precisamos ir até a Barbès-Rochechouart (leia | baR-Bés ° rô-xê-xu-aR| uma das mais engraçadas de ouvir a gravação quando nos aproximamos da chegada) e fazer a correspondência com a linha 2.

Muito, mas muito importante é ver a direção do trem. Ao entrar na estação devemos escolher pra qual lado vamos, e essa direção é indicada pelo fim da linha em cada extremidade. Ou seja, a linha 4 tem duas direções: Porte de Clignancourt ou Mairie de Montrouge.

mapa da linha 4 de metro transporte público em paris

Siga em direção Porte de Clignancourt, pois vamos descer em Barbès-Rochechouart e fazer a troca para a linha 2 direção Porte Dauphine, descendo então na estação Anvers.

mapa da linha 2 de metro transporte público em paris

Et voilá, chegamos em Montmartre! 

Assim você fará para todas as outras direções que você quiser ir. Existe um aplicativo que funciona offline da RATP, para consultarmos todos os trajetos necessários. O aplicativo funciona super bem, dando já o nome da direção da linha que você pegará. Alors, profitez-en! Aproveite!

~ Eu sempre confirmo no mapa se o trajeto indicado no aplicativo é o melhor, às vezes ele indica um com muita conexão e como disse antes, prefiro o mais longo ao com mais trocas de linhas 😀 ~

Como se locomover em Paris:
Ônibus

Ahh os ônibus de Paris! É uma excelente forma de se locomover pois vocês vão admirando o movimento da cidade, sentindo na pele a vida urbana e o cotidiano das pessoas (trânsito, engarrafamentos, pessoas loucas de bicicleta cruzando a frente do busão e motoristas, digamos, habilidosos haha). Para quem tem baixa mobilidade ou se agonia com multidões, os ônibus são a melhor saída. Existe uma rede farta pela cidade, conectando todos os principais pontos da cidade.

Existem 4 linhas que servem como ônibus turismo, a opção ultra econômica dos serviços Hop on Hop off =D.

As linhas são a 42, 63, 68 e 72. Veja o trajeto de cada uma na galeria abaixo.

A linha 42 conecta a Gare du Nord à Opéra de Paris, Galerias La Fayette, passando pelo Jardin de Tuileries, cruzando o Sena indo em direção a Torre Eiffel.

Já a 63 te leva pelo bairro do Saint-Germain-des-Près, te levando por ruas antigas cheias de prédios com aquela arquitetura típica parisiense do rive gauche.

A linha 68 passa pelo meio do Jardin de Tuileries e o Louvre, naquela rua que fica entre o Carroussel e a pirâmide. Do museu, o bus segue até a ópera e seus arredores, com as grandes lojas de departamento.

E a 72 é o trajeto mais linear, que vai te levar pela beira do rio sena rive droite, de Châtelet à Torre Eiffel.

Naquele mesmo aplicativo você pode fazer a simulação de deslocamento em ônibus. O que é super importante aqui é saber que você está no ponto correto, pegando o bus que vai para a direção que você quer. E como saber disso? Uma das grandes diferenças (que nos dá aquela inveja e vontade de reclamar do serviço no nosso país) é que cada parada de ônibus tem todo o mapa do trajeto, mostrando o ponto onde você está, a direção que a linha seguirá (indicada por setas >>>>> ou <<<<< na parte superior do mapa) e quantos minutos faltam para ele chegar. As arrêts de bus levam o número dos ônibus que passam por ela, sendo fácil de identificá-las.

Como comprar os bilhetes de metrô e ônibus:

Os bilhetes de metrô e ônibus são os mesmos e você os compra em qualquer estação de metrô. Não compre os tickets dentro do ônibus, além de serem mais caros, o motorista só aceita dinheiro trocado e esse bilhete não te dá o direito de uso repetido, caso for fazer uma correspondência com outro (tipo sistema bilhete único, que temos aqui em Curitiba).

Então no seu primeiro dia em Paris compre já seus bilhetes de metrô, seja na forma de Paris Visite ou no carnet de 10 bilhetes, que é o que eu recomendo. Para entender porquê eu escolho o carnet, vamos aos preços dos bilhetes e suas modalidades:

Preço de 2017:

Ticket T+: é destinado a nós turistas e pessoas que usam o metrô ocasionalmente. Compreende os metrôs, ônibus, RERs, tramways e o funiculaire de Montmartre que te leva até a Sacré Coeur. Um bilhete único custa 1,90 euros, mas comprando 10 unidades de uma só vez o preço cai para 1,45 euros cada, totalizando 14,50 0 carnet.

Este bilhete te dá o direito de fazer correspondências de ônibus pelo período de 1h30 e trocar de metrô para RER zona 1 por dentro das estações de metrô, como por exemplo, sair da linha 6 para o RER C afim de ir até o Musée d’Orsay.

Le Billet Origine-Destination: destinado aos trajetos que saem da zona 1 de Paris, ou seja, quando precisamos ir à Versalhes, Disney ou Jardim de Monet, onde para cada destino o preço é diferente, dependendo da distância. Para Versalhes usamos o RER C e para Givenchy um trem da empresa SNCF.

Accès aéroport: bilhetes que conectam o centro da cidade até os aeroportos. Você terá 4 opções de uso desse bilhete:

1) Roissybus: ônibus que sai da Opéra de Paris e te leva até o Charles de Gaulle. Custo de 11,50 euros e tempo de viagem de 60 a 75 minutos;

2) Orlybus: ônibus que sai da Place Denfert-Rochereau, ao custo de 8 euros e demora cerca de 35 minutos para chegar no aeroporto de Orly;

3) RER: para o aeroporto Charles de Gaulle é o RER B, que leva até 30 minutos, por 10 euros; e para Orly, o RER C + Navette ao custe de 6,25 euros;

4) Ônibus de linha regular: ao custo de 6 euros, você chegará ao Charles de Gaulle em 1h30, e por 2 euros ou usando o ticket do carnet de billet, você irá até Orly.

Navigo: esse é o cartão de recarga, muito útil para quem for ficar mais de duas semanas se deslocando entre as multi zonas da rede RATP. Funciona no estilo do Oyster Card de Londres: você paga 5 euros para obter o cartão no qual deve-se obrigatoriamente colar uma foto do usuário, a recarga é semanal ou mensal e não são reembolsáveis em caso de perda ou roubo do cartão. A tarifa semanal é de 22,15 euros e a mensal de 73 euros.

Paris Visite: bilhete que você usará várias vezes e que tem a mesma aparência de um bilhete regular, ao menos pelo escrito “paris visite”. As tarifas são dividias em dias/zonas. Se você for ficar só em Paris é zona 1 a 3, Versalhes, Disney Paris e Aeroportos são zona 4 e 5. Um dia de uso ilimitado do bilhete zonas 1 a 3 custa 11,65 e o bilhete que pega o subúrbio da cidade custa 24,50 euros. O máximo de diárias permitido por billet Paris Visite são 5, custando 37,25 zona 1-3 e 63,90 zona 1-5.

Vantagens: acesso ilimitado a metrôs, ônibus, tramways e RERs. Cansou? Pega o transportepúblico que tá tranquilo. Além de não se preocupar com qual bilhete é o válido para apresentar ao fiscal, pois é um ticket único.

Desvantagens: quem se propõem a conhecer Paris andando esse bilhete é um gasto muito alto. Eu, com um grupo, em pleno inverno, gastei 14 tickets em 6 dias. Ou seja: 22,10 euros em 6 dias. E ainda tive a sorte de ter transporte público gratuito devido a poluição, então quando fomos a Versalhes e Disney cujos bilhetes são mais caros, fomos de graça. E se eu tivesse comprado o Paris Visite teria sido dinheiro jogado fora. Ah e claro, outra desvantagem é o tamanho do bilhete: por ser igual ao regular é fácil de perder na bolsa, faites attention!

Resumindo:

  1. Use o metrô de Paris entre 10 e 15 horas ou depois das 20h. Fuja do horário de pico!
  2. Metrô não tem acessibilidade: são poucas as estações com escada rolante ou elevador e a maioria requer andar muito para sair dela ou fazer correspondências;
  3. Se você se sente desconfortável com multidões, evite fazer correspondências nas estações que servem várias linhas.
  4. Aproveite os ônibus! Apesar do engarrafamento da cidade, é uma ótima forma de apreciar a vista. Coloque seus fones de ouvido, escute uma boa música e aproveite!
  5. Compre seus bilhetes em carnet de 10 logo no primeiro dia à Paris. Em qualquer estação é possível realizar a compra.

Se tiver alguma dúvida não hesite em comentar! Ficarei super feliz em te ajudar a chegar no seu destino 😀

Bisous,

Dani

Comments

comments

Daniela Santos

Daniela Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre

Daniela Santos

Daniela Santos

Minha vida já deu muitas voltas, já morei em 3 cidades brasileiras diferentes, já viajei para lugares que nem meus pais dormiram ao saber da aventura. E não quero parar! Compartilho agora com você minhas aventuras, visões e experiências para que esse mundo lindo, cheio de diversidade, que nos transforma em alunos da vida seja fascinante e inspirador para você também.

Leia Mais

Pinterest